sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

Continuam as aulas de bandidagem pela televisão, um absurdo em nosso entender


Muitas emissoras de televisão continuam suas aulas de bandidagem pela mídia, ensinando as técnicas policiais, o “modus operandi” dos criminosos etc. Nossas autoridades policiais deveriam agir com os parlamentares para alterar as leis que permitem esses programas.

Há tempos escrevi um artigo sobre o assunto intitulado “Aula completa de violência, criminalidade e de bandidagem pela televisão”.  O que na época tratei como um absurdo, nesta semana de fevereiro de 2013 confirmei minha ideia de que o tema é mesmo vergonhoso e deveria ser do interesse das autoridades. Na certa vão alegar que é pela liberdade de imprensa. Mas no meu entender é uma irresponsabilidade muito grande as tais reportagens que demonstram tudo para a sociedade e os erros cometidos pelos criminosos para que se aperfeiçoem cada vez mais em suas ações.

EXPLOSÕES DE CAIXAS ELETRÔNICOS EM BANCOS POR TODO O PAÍS

A Rede Globo de Televisão, no dia 17 de fevereiro, exibiu uma reportagem (programa completo) sobre as explosões em caixas eletrônicos dos bancos que ocorrem em todo o país. Isso seria normal se os fatos fossem apenas noticiados. Mas não: além dos fatos a tônica das matérias foi sobre como se compra explosivos para detonar os caixas e agências bancárias que às vezes são destruídas completamente (como comprar, onde, por qual preço).

Na matéria os editores reportam até que as medidas de segurança (tingir as cédulas de vermelho quando os caixas são explodidos) não estão mais funcionando porque os criminosos conseguem lavar o dinheiro roubado. Mostram ainda a fragilidade e o medo de policiais, que cedem entrevistas sem se identificar.

Um dos repórteres mostra “in loco” onde são comprados os explosivos. Os fornecedores dão detalhes de tudo o que não seria coerente aqui repetir. No vídeo são apresentadas simulações dos ataques e dos assaltos, com o roubo de carros e armas dos policiais e o quadro detalhado de cada crime. Impressionante.  

Seria enfadonho aqui enumerar os casos, mas são centenas de matérias, vídeos e comentários inoportunos que só ajudam à marginalidade.

AS AULAS QUE ORIENTAM AÇÕES CRIMINOSAS CONTINUAM

As matérias do programa e da semana avançaram ainda mais: afirmaram que as agências explodem, danificando prédios ao lado, por causa da falta de conhecimento dos criminosos sobre que quantidade de explosivo colocar para este ou aquele fim.

BANDIDOS CALCULAM MAL A QUANTIDADE DE EXPLOSIVOS

Ou seja, com uma série de programas, vídeos e matérias na internet, a disposição de todos, agora os bandidos vão contratar pessoal especializado para economizar tempo e aumentar a sua segurança.

Uma pergunta que não quer calar: a divulgação desses detalhes operacionais dos roubos, dos assaltos, das explosões, teria algum benefício para o cidadão comum, direito, honesto? Saber onde se compram explosivos (dinamite), como se coloca, o que é errado, as falhas etc.? Claro que não. Mas para aqueles que possuem mentes voltadas para o crime em todo o país certamente obtiveram um “incentivo” e uma aula multimídia, de graça, pela televisão.

PROPAGANDA CONTRA ORGANISMOS POLICIAIS BRASILEIROS

Quase não se fala no assunto, mas você sabe o que é propaganda subliminar? Não sabe? É uma idéia que pode ser transmitida por veículos de comunicação de forma que a pessoa receba a mensagem real e outra – embutida no contexto. Um país pode ganhar uma guerra contra outro sem disparar um só tiro, sem usar seu exército, mas com uma propaganda forte, capaz de destruir os valores morais, espirituais e culturais de outra nação.

No caso do Brasil, recebemos uma infinidade de ataques indiscriminados contra nossa cultura, nossos valores éticos e morais e outras tantas que pregam a violência, incentivam a criminalidade de uma forma sub-reptícia.


O INTERESSE EM DEMONSTRAR E DIVULGAR ASSUNTOS POLICIAIS

As televisões divulgam dados de valor inestimável para os criminosos, como efetivos policiais pequenos em determinadas cidades ou regiões, técnicas utilizadas (estas mostradas em pormenores) e dicas para que o crime venha a compensar, pelos acertos dos criminosos e pela impunidade existente.

Se nem na televisão existe um controle de tais mecanismos, que dizer das locadoras e da liberdade sem freios para alugar, vender, copiar e disseminar tais mídias e tais conceitos nitidamente do mal em nossa sociedade. Estamos mesmo encrencados e o pior é que ninguém se manifesta sobre o assunto. Bico calado e pronto. Estamos dominados?



Nenhum comentário:

Postar um comentário