sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Vamos avaliar nossas vidas?


Antigamente as pessoas escreverem diários era mais comum. Hoje dificilmente isso acontece, porque não há mais tempo para nada. Tudo passa rápido demais em uma frenética sucessão de imagens, de sons e de acontecimentos. Ao observarmos alguns períodos é fácil constatar a velocidade com que atravessamos nossa existência. Você seria capaz de lembrar, por exemplo, das principais coisas que aconteceram em sua vida em 2011? Ou em outro ano qualquer? Tente fazer este exercício para ver como a rotina nos atinge de forma implacável.

A não ser quando os fatos são muito significativos, importantes, você lembrará. Ao contrário, se não fizer pequenos registros de vida tudo se perderá em suas lembranças ocultas ou reativas, perdidas quem sabe no lado não consciente da memória.

Sempre gostei de fazer registros e com eles poder avaliar alguns pontos de minha vida. Para aperfeiçoar algo que necessite, para reforçar algum conceito ou procedimento que deveria ser mais efetivo ou simplesmente no intuito de registrar os fatos. Simples história que certamente ficará perdida logo que aqui não mais estiver, porque até mesmo os familiares mais próximos não se interessam muito ou, salvo melhor juízo, têm suas próprias atribulações de vida como as nossas. O meu pai deixou alguns escritos que foram por mim colocados na internet. Algumas pessoas leram e gostaram muito. Flagrantes Diversos e Meu Depoimento foram alguns dos temas abordados por ele. Li muito seus livros, digitei tudo e releio algumas passagens de vez em quando. Eledizia que algumas pessoas, de seu círculo de amizades, já estavam sendo “convocadas” para a grande viagem.

E assim o tempo, mais uma vez cito o tempo, vai passando de forma célere para nós. Uma existência cercada de pontos positivos, mas que também foi marcada por algumas dificuldades. O fato é que, em decorrência da própria idade, vamos acompanhando a partida de amigos para outros planos. Prova de que esta vida terrena é tão rápida que hoje eu mesmo notei a convocação de vários amigos. Não tenho medo da partida, mas, tenho sim, saudades desta curta permanência.

Em minhas orações penso em todos que não mais estão conosco. Primos, parentes, amigos, que certamente estão em um local mais privilegiado do que o nosso. E assim a vida prossegue com seus grandes segredos, que o homem nunca irá desvendar. O da Vida e o da Morte ou mesmo de onde viemos e para onde iremos.

Avalie sua vida no sentido de verificar que materiais você está mandando atualmente para a construção de sua futura morada, pois da qualidade desses produtos é que você desfrutará de um futuro mais interessante. Como gosto de informática acho que todos nós temos uma planilha celeste para avaliar nossos atos e procedimentos bons e maus. De uma avaliação final dessas contas você será encaminhado para este ou aquele mundo. Sem dúvida um modo justo demais para essa aferição e controle de todos nós.



Veja também nas redes sociais:

Nenhum comentário:

Postar um comentário