quarta-feira, 3 de setembro de 2014

A ternura e o sorriso de uma criança

Incomparável, imensurável, incrível? Não há palavras exatas para exprimir a sensação que emana do sorriso de uma criança, principalmente quando existem laços afetivos e de família. Mas todas as crianças são belas, puras e merecem o que tivermos de melhor para lhes oferecer. Neste caso, especificamente, me refiro ao sorriso e a ternura de minha neta e o quanto ele é cativante. É como um renascer em vários aspectos.

As brincadeiras que fizemos com os nossos filhos, algumas quase esquecidas pelo tempo, retornam cheias de encantamento. Lembro perfeitamente das primeiras melodias que nossos filhos cantaram e, graças a um dom divino sempre bem afinadas!

No momento atual vivo certa ansiedade para que o tempo demore a passar no sentido de que possa permanecer mais com ela e transmitir alguns conhecimentos básicos, musicais, talvez. As impressões que vou percebendo do aprendizado e do avanço dela é uma coisa bem legal de ser vivenciada.

Com muito carinho, pela proximidade, vamos acompanhando toda a sua evolução, dos seus movimentos, seu sorriso aberto e angelical, do reconhecimento das pessoas, de gestos e de maior habilidade no tocar os objetos, de mexer com os brinquedos e até mesmo de chamar o nosso gato Babu, cujo nome ela ainda não conseguiu dizer direito. 

Da mesma forma com que as alegrias se repetem, as preocupações rotineiras também acabam por retornar. Os cuidados em casa, as oportunidades para brincar, para transmitir e ensinar as primeiras palavras, os pequenos gestos, ajudar nos primeiros passos. Agora que já sei como o tempo passa rápido eu fico cada vez mais ansioso para aproveitar todos os momentos. A felicidade com os netos é um verdadeiro prêmio!

Alguns brinquedos que tive quando criança estão ultrapassados ou adaptados para uma realidade mais eletrônica, tecnológica e moderna. Um dia desses vi em uma relação compartilhada de filmes pela televisão, na qual “eu” tinha assistido a “Galinha Pintadinha” e vários outros desenhos do mesmo gênero. Achei muita graça nisso, porque era apenas uma marcação dos filmes preferenciais e selecionados por minha filha.

Andar de carro assistindo um DVD era coisa inimaginável. E hoje é tudo muito natural. Usar o Facetime para se comunicar também seria impossível antigamente. Os arranjos musicais e em vídeo das historias infantis também evoluíram de forma impressionante. Quase todos muito bem animados, coloridos e com as trilhas sonoras e narrações bem produzidas!

Este é o meu momento presente, na esperança que perdure por muito mais tempo.
E estas são impressões únicas, que procurei registrar dessa verdadeira dádiva de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário