sexta-feira, 17 de abril de 2015

Aprender muitas coisas ou se especializar em uma atividade?

Eis um dilema. Tudo depende de sua aptidão. Acho que essas características você pode herdar de seus antepassados ou de outras existências. E que muitas vezes não adianta forçar a barra para modificar um traço inato de sua personalidade. Há pessoas que nascem fadadas a exercer uma atividade, melhor dizendo, a se dedicar a uma carreira profissional ou habilidade, por exemplo. E outras que mudam as vontades, os gostos, com o passar da vida e aprender com facilidade muitas atividades e as desempenham com relativo esmero até simplesmente delas ficarem desestimulados. E partem para outra, com a mesma disposição!

Este traço eu mesmo pude identificar em minha família, particularmente em um de meus tios. O Tio Raimundo, que já nos deixou há algum tempo, tinha facilidade para aprender tudo! E rapidamente se habilitava para fabricar grades de ferro, soldar, pintar. Era simplesmente admirável. Quando jovem foi um craque no voleibol. Depois mais tarde empreendeu diversas atividades. Tudo o que desejava fazer conseguia. E ele quando se entusiasmava com uma coisa adquiria logo todos os recursos que viesse a precisar para conseguir os melhores resultados. E quando os alcançava... Mudava de gosto e ia procurar outra diversão.

Eu acho que também recebi uma parte dessa herança genética (talvez). Não sei se isso me fez bem, mas não questiono o fato de ter sido assim e não me arrependo de nada. Quando foi a época do futebol a empolgação foi grande. Depois muitos outros mundos se descobriram para mim, como o judô e o karatê, a música, a eletrônica, o radioamadorismo, a informática, a programação, a internet, fotografia e filmagens e à nobre Atividade de Inteligência, à qual me dediquei de corpo e alma durante anos de trabalho.

Como músico poderia ter me destacado mais se tivesse persistido como profissional. Mas todas as fases tiveram seu tempo e seu significado para mim e nossa família. O que desejo transmitir com isso? Que você saiba dessas experiências e que possa trilhar o caminho que decidir. Caso deseje muito se aprofundar em algum assunto específico, siga seu destino. E tudo certamente dará certo.



Há que se observar ainda o que a vida pode nos aprontar! De um momento para outro seu destino pode ser radicalmente mudado sem que você tivesse se esforçado muito para isso. Uma mudança de músico para profissional da área de inteligência eu nunca teria imaginado. Mas o profissionalismo inerente a mim fez com que a dedicação aumentasse e assim eu pudesse tirar o atraso em alguns conhecimentos em pouco tempo de estudo e trabalho.

Vale lembrar que a vida não é um treino – é o próprio jogo! E que as chances não aparecem muitas vezes, nem você saberá quantas... Tem que estar preparado para decidir no momento em que as mudanças aparecem! Pelo sim, pelo não, acumule bons fluídos e carga positiva para sua vida futura. Há elementos que me indicaram a importância desta atitude. Não tenha orgulho, seja simples e jamais humilhe o próximo.

Sei que os jovens, por sua natureza, relutam em saber as experiências de vida dos mais velhos. As civilizações orientais são diferentes porque valorizam as experiências daqueles que mais tempo estão no jogo da vida e com elas podem aproveitar alguma coisa. Mas as sociedades ainda podem evoluir!  


Veja também nas redes sociais:

Nenhum comentário:

Postar um comentário