sábado, 13 de dezembro de 2014

A tecnologia e sua evolução no mundo moderno

 
Em poucos instantes escrevi este texto, coloquei umas ilustrações, gravei tudo neste blog e você agora está lendo. E ao mesmo tempo qualquer pessoa em qualquer parte do mundo! É a tecnologia que nos permite estas facilidades. Quem admitiria isso em algumas décadas atrás? A velocidade das informações é muitas vezes superior que a de nossas possibilidades de processamento.

Muitas pessoas dizem que a tecnologia em excesso atrapalha, mas usada nos limites corretos nos ajuda demais na vida. Um dia desses, ao fazer uma caminhada, fiquei surpreso com um novo aplicativo que minha amiga Aline tinha baixado em seu telefone celular. Simplesmente o programa calculava nossos passos, a distância percorrida, o tempo de caminhada, pulsação cardíaca, além de outros indicadores. É assim que acontece com quase tudo na atualidade.

As imagens, os filmes, o vídeo-cassete e uma evolução sem fim

Com a era digital e sua rápida evolução estamos cercados de tecnologia para o nosso maior conforto. Por exemplo, antigamente quando íamos fazer um vídeo tínhamos que ter uma câmera (filmes super 8, caríssimos e não disponíveis para todo mundo). Depois chegou o videocassete. Facilitou um pouco, mas se quiséssemos editar o vídeo não conseguiríamos fazer em casa. Somente com uma “ilha de edição” (coisa de profissionais). E chegou o computador! Com uma velocidade vertiginosa trouxe com ele a possibilidade da criação de inúmeros aplicativos, desde a área de cálculos, planilhas, edição de textos etc.

Mas o homem, como sempre, busca a evolução! E logo todos os recursos de um computador foram transportados para os telefones celulares. Quem poderia imaginar conversar com uma pessoa que estivesse do outro lado do mundo, em tempo real, e vendo sua fisionomia? Seria uma coisa diabólica, “impossível” há algumas gerações.

A chegada da Internet revolucionou o mundo

Com a rede mundial de computadores tornou-se possível fazer pesquisas, estudar os mais diversos assuntos, participar de fóruns, de redes sociais, transmitir duas ideias a pessoas distantes, enfim, comunicar-se de todas as maneiras. E as cartas, que fim as levou? Ora, elas se transformaram em quase sua totalidade, nos correios eletrônicos, os populares “e-mails”, disparados aos milhões, com os mais diversos objetivos. E o armazenamento “nas nuvens”, cartões de memória e pendrives? Podemos ter todos os nossos documentos, fotografias e demais dados armazenados “nas nuvens”, para que possamos acessá-los de qualquer local onde estivermos. logicamente em local onde o acesso à internet esteja disponível.  

A evolução dos telefones celulares

Uma evolução que comporta praticamente tudo. O celular, que no início era muito grande, passou por um período de miniaturização, perdeu tamanho e era “status” quem usava os menores. Mais recentemente, com a chegada dos “smartphones” voltaram a ter suas telas ampliadas para que neles possamos acessar seu conteúdo.

Com os telefones atuais temos praticamente todas as tecnologias em um só aparelho, senão vejamos: editores de texto, editores de vídeo, câmeras fotográficas, microfones e gravador, programas para envio de e-mails, acesso completo à internet, maior acessibilidade com a tecnologia wifi (wireless), conversores de todos os tipos, dicionários, inúmeros tipos de localizadores GPS (Global Position System ou Sistema de Posicionamento Global), que informa sua localização por intermédio de satélites, sintonizadores de rádio e de televisão, “players” de música e de vídeos, lanternas, interfaces que você pode acionar com toques na tela, despertadores, agendas, jogos eletrônicos diversos, calculadoras, leitores de livros eletrônicos, tradutores, com pesquisa por voz, programas médicos que detectam e informam o que ocorre com o usuário e efetua ligação para seu médico, dentre infinitos outros.    

O que virá a seguir?

Com a crescida exponencial da tecnologia não podemos prever exatamente o que nos espera no futuro. Com certeza inovações maiores e sem limites para a criatividade humana.


Veja também nas redes sociais:

Nenhum comentário:

Postar um comentário