sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Por que a humanidade está se autodestruindo?

Escrevo sem a menor pretensão literária, apenas por observações ao longo do tempo e algumas reflexões que gostaria de compartilhar com as pessoas. Em Brasília uma vez assisti a uma palestra em que o professor iniciava com um impacto. Quase gritando ele dizia: “desde o início do mundo já houve milhares de guerras que mataram milhões de pessoas” e complementava com dados estatísticos surpreendentes sobre os inúmeros grandes conflitos mundiais. 

Os dias e anos passaram e o acompanhamento da vida na área internacional, com a facilidade que temos hoje em razão das mídias, das notícias de toda ordem que nos chegam quase em tempo real, comprova que a humanidade se autodestrói violentamente.

São conflitos de toda a natureza: políticos, religiosos, étnicos, raciais, que dia a dia vão exterminando a nossa própria raça humana, além das possibilidades de se acabar repentinamente o mundo inteiro em razão de artefatos nucleares. E ainda há o terrorismo internacional que distribui e ataca indiscriminadamente em qualquer lugar, a qualquer hora.

Chega a ser ridículo observar que o homem tem aqui na terra inúmeras possibilidades de coexistência pacífica. Mas por interesses múltiplos se desviam desse caminho. Os conceitos do Bem e do Mal também não são convergentes em todos os países. Há grupos, por exemplo, que matam pessoas, dizimam famílias, alegando agiram em nome de Deus.

As grandes guerras mundiais deixaram marcas de loucura e de destruição nos povos. E quase, por muito pouco, uma liderança extravagante conseguiu dominar todo o mundo inteiro. Milhares de judeus foram perseguidos, países invadidos e subjugados. Um fato histórico lamentável sob todos os aspectos.

A violência humana em nosso país também é inconcebível. A banalização das mortes bárbaras, dos assaltos, assassinatos, faz parte do cotidiano, infelizmente. E parece que nada fazemos para corrigir isso, para mudar de rumo, para que as pessoas pratiquem o Bem e não o Mal. Que final triste o mundo terá daqui a algum tempo!

O que o livre arbítrio pode causar quando a humanidade estiver nas mãos erradas? Ninguém pode de sã consciência prever. Mas uma projeção pode ser feita, com a escalada dos conflitos e dos grupos radicais, que geram por sua vez, atos de defesa por parte dos alvos potenciais e mais insegurança e violência.
 
Na observação de nossos criadores, o que achariam disso tudo? Tendo por base os princípios normais (e de nosso entendimento do que é certo) eles diriam mais ou menos isso: que pessoal mais idiota! Possuem uma área física enorme com muitos recursos naturais, alimentação que poderia ser farta para todos. Inteligência para algumas coisas, tipo avanços tecnológicos, mas em outro ponto de vista totalmente desumanos. E com tudo de bom para a vida escolhem caminhos para se autodestruir.

O mundo é assim desde o início, com as guerras de conquista. E a humanidade seguiu os passos bélicos ao longo dos tempos. A ganância dos povos é impressionante. O lucro faz com que a indústria de armas para as incontáveis guerras não para de crescer.

Seremos um laboratório terrestre, perdido na imensidão do Universo? Para onde iremos depois de nossa morte física? Como será nossa classificação de risco em um ambiente espiritual?


Veremos algum dia quando o mundo acabar. E ele vai acabar um dia, você vai morrer... E eu também, parafraseando o ilustre mestre Mario Sergio Cortella. Espero que cada um de nós faça sua parte para minimizar os estragos gerais produzidos pela própria natureza humana... 

Nenhum comentário:

Postar um comentário