quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come, diz o ditado...


Uma situação difícil
Hoje em dia não o brasileiro está em uma verdadeira enrascada, em muitos aspectos. Senão vejamos: no campo político nacional o Brasil atravessa uma crise moral, com a classe política de um modo geral ineficaz e atenta apenas aos casos que lhe interessa como o corporativismo, os cargos que pretendem ganhar em troca de votos, comissões parlamentares de inquérito que não funcionam como deveriam e muito deles envolvimento em problemas com a justiça. E o pior é que as autoridades maiores não admitem, não reconhecem os fatos e atuam para resolvê-los.  

A Saúde
Na área de saúde um quadro verdadeiramente assustador. As televisões mostram um retrato fiel do abandono e da situação caótica que os hospitais enfrentam, com suas consequências diretas para a vida ou para a morte de muitos brasileiros por falta de atendimento, de operações que poderiam salvar suas vidas, de exames preventivos. Há pequenas células de bom atendimento, que são exceções à regra geral. Chegamos ao ponto de ver um médico, diretor de um hospital, mostrar uma listagem de mais de duas mil pessoas que foram a óbito por não terem sido atendidas (isso em um hospital apenas, de Uberlândia – Minas Gerais) e qualificar a situação como um “genocídio”...  

A Economia
A crise atingiu o Brasil em múltiplas facetas. O desemprego aumentou, as indústrias diminuíram a produção, o câmbio do real frente ao dólar apresenta índices alarmantes, a inflação mostra suas garras e volta a atacar. Tudo funciona como um ciclo: a sociedade, temerosa, diminui o consumo; por conta disso o comércio desemprega mais pessoas por não conseguir mantê-las no cargo; as revendedoras diminuem seus pedidos para a indústria, que por sua vez se ressente e desemprega, pisa no freio nos investimentos e corta na própria carne.

Os índices de emprego
Em razão da crise econômica muitos postos de trabalho são eliminados e a situação se torna mais dramática para aquele contingente de mão-de-obra desempregada ou que procura o primeiro emprego.

A Segurança Pública
Deixa muito a desejar em todo o país, em particular no Ceará e em Fortaleza. Os índices de homicídios, assaltos, roubos, no Ceará, por exemplo, são maiores, relativamente que os de São Paulo, um estado que possui mais de 20 milhões de habitantes. A população cearense anda apavorada, com medo de ser assaltada em pontos de ônibus, nos trajetos para o trabalho ou lazer, e até em duas próprias casas, constantemente alvos potenciais dos delinquentes. As ações da polícia são extremamente insuficientes para, pelo menos, diminuir os índices de criminalidade.

A Política
Enquanto tudo isso ocorre, na política parece que não existem estes problemas. As batalhas são para que haja o impedimento da presidente do Brasil, para livrar os correligionários das denúncias de envolvimento com ações ilícitas, particularmente ligadas à operação Lava-Jato, levada a efeito pela Polícia Federal e pelo Ministério Público.

E para concluir, temos ainda as adversidades climáticas que atingem quase todo o território nacional, seca em muitos locais, enchentes em outros, queimadas em muitas áreas.

Previsões para o futuro?
A se tomar por base o quadro de situação presente a possibilidade de melhoras a curto ou médio prazos são remotas. É querer ser iludido quem pensar o contrário, infelizmente. É aguardar para conferir e, como ação de cidadania, cobrar cada vez mais das autoridades pelas mudanças que possibilitem a melhora da situação. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário