terça-feira, 11 de agosto de 2015

A culpa da crise é também dos maus políticos e ninguém vê isso!


Atualmente o Brasil vive uma dificuldade enorme. Aspectos econômicos internacionais, que afetaram nossa economia, má gestão de nossas próprias contas, crise política, crise moral, ética, tudo gerando mais problemas sociais que e população não está mais tolerando. Isto sem falar no aumento da criminalidade, da inadimplência, dos problemas na área de Saúde, Educação, Segurança Pública em geral etc. Estaríamos perto do fundo do poço? Acho que ainda não, mas continuamos descendo rapidamente para isso.

Mas do que adianta falar somente de um aspecto? Nada. Eu particularmente não aprecio o governo atual, mas culpar somente ele pelos problemas é demais, no meu entendimento. Há que se observar os nossos maus políticos, que em sua grande maioria não atendem ao que lhes foi confiado. Os maus políticos NÃO trabalham bem e são muito nocivos ao país. Acusam o governo não por boa intenção, mas para esconder os seus reais e escusos interesses. Os maus políticos NÃO contribuem para a resolução de nossos problemas, esta é a verdade.

O que foi feito na Reforma política (?)

Houve oportunidade para que a classe política, com todos os seus partidos, colaborasse com o Brasil, recentemente, através de uma reforma política. Mas o que fizeram? Nada. Não modificaram aquilo que realmente era necessário, como o fim do voto obrigatório (que os elege), uma modificação do Estatuto do Desarmamento, este que desamparou totalmente os cidadãos de bem e favoreceu aos bandidos, a redução da maioridade penal para todos os crimes (fizeram um remendo de forma a atender as negociações entre o governo e os parlamentares). É uma negociata total. Os partidos estão praticando chantagem contra o governo para conseguir seus interesses. E principalmente, não querem ajudar nosso país a se recuperar da situação que se encontra. Existem exceções, mais são raras. Alguém poderia citar um tema relevante que a Reforma Política consertou ou melhorou: Duvido. As manifestações populares deveriam se voltar, também, para as deficiências da política partidária brasileira e atuação pouco eficiente de nossa classe política, boa parte interessada apenas no “quanto pior, melhor”...

O Brasil ainda está parado, em agosto de 2015

Não iniciamos o ano ainda, pessoal! De janeiro até agora só se fala em ajustes, troca de cargos, negociações políticas, criação de comissões parlamentares de inquérito (CPI), que na realidade nunca resultaram em coisa alguma. Pelo contrário, atrapalham as ações do Ministério Público, auxiliado pela Polícia Federal, que cuidam das investigações e dos assuntos contra a corrupção muito bem. Como dizem alguns setores da imprensa, “tudo é um circo”. Poderiam sim, modificar as leis no sentido de torná-las mais rígidas no caso dos assaltos à Petrobrás e todos os tipos de corrupção já desvendados, cuja lista é enorme. Mas não o fazem. Por quê?

Não adianta culpar somente a Dilma, agora, como a maioria o faz. Ela já pegou o barco andando, do governo Lula, com um esquema altamente corrupto armado na mais alta estrutura do País, chefiado pelo seu então Chefe da Casa Civil, Zé Dirceu. E dificilmente poderia ela sozinha desarmar ou desarticular um bando de achacadores como a Polícia Federal vem encontrando, pouco a pouco, mas pegando um a um. E virá muito mais em breve, para bem do país.

A questão política, a economia e o Brasil

Tudo bem que muitos políticos sejam contra o governo Dilma e contra os petistas. Mas daí a generalizar e passar a combater sistematicamente todas as ações que o governo pretende implantar para melhorar o país e sair da crise não adianta. Mas o que vemos é que o povão não entende mesmo e acaba por ir na onda, partir para as manifestações contra o governo. A tônica agora é pedir o impedimento da Presidente Dilma. E adiantaria alguma coisa, nas atuais circunstâncias. Tenho impressão de que ela já se convenceu do que fez de errado no seu governo anterior e tenta agora acertar o passo. Mas desse jeito não conseguirá mesmo. Limita uma coisa e os políticos não aprovam. Uma verdadeira batalha entre os poderes Executivo e Legislativo, na qual um perdedor é certo: o povo brasileiro. 

O Congresso Nacional, completamente inchado e ineficiente

Entre os deputados e senadores o número de parlamentares é muito grande para o Brasil. Acaba tudo aquilo ficando recheado de políticos incompetentes e gerando cada vez mais despesas para o país. Na reforma política poderiam ter reduzido o número de parlamentares para a metade, no mínimo. E seus salários também. O problema, além do Congresso Nacional, é o fato de que tudo é lavado a todos os rincões do país pelos efeitos cascata.

Nas redes sociais observamos uma parcela de internautas, que são favoráveis ao Partido dos Trabalhadores, apontando irregularidades em outros partidos (que certamente possuem parcela de culpa através de alguns de seus membros) ou jogando a culpa da crise para governos anteriores. Alguns, mais radicais, retroagem aos governos militares, na esperança se eximir das falcatruas explicitadas através da bendita Operação Lava-Jato, da Polícia Federal e da atuação do Ministério Público, que têm salvado a pátria, como diz o jargão popular. 

Tudo isso nos faz pensar em uma triste realidade: temos um governo ruim, que tenta acertar, mas dificilmente conseguirá pelas dificuldades de governar pelo fato de ter os maus políticos contra. Não vislumbro um estadista de porte que pudesse substituir o atual governo. E para completar, temos um presidente da Câmara dos Deputados que, mesmo ao assumir, já contava com vários processos na justiça, e ao mesmo tempo um Presidente do Senado da mesma forma. A palavra que serve de “norte” para os larápios de todo o país, nas mais diferentes camadas sociais e segmentos da sociedade, é IMPUNIDADE. E para mudar isso os políticos é quem podem alterar as leis, mas não o fazem. Uma verdadeira “sinuca de bico” onde o povo continuará perdendo o jogo, enfrentando dificuldades na Saúde, na Segurança Pública, na Educação e em vários outros setores.

Foram descobertas falcatruas de todas as espécies e ainda tem muito mais por aí, quando for aberta a caixa-preta sobre o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social). Os achacadores da pátria realmente meteram à mão, desviaram, furtaram, de todas as maneiras. Políticos, empresários, empreiteiros, doleiros, gerentes e funcionários etc. Em breve veremos mais este capítulo da história do maior caso de corrupção descoberto no Brasil.

Alguma saída à vista?


Veja também nas redes sociais:


  

Nenhum comentário:

Postar um comentário